Arte sacra: mármore através dos séculos - Michelangelo
O Mármore na Arte Sacra

Em 7 de julho de 2022

A arte sacra retrata uma forma de manifestação artística que está intimamente relacionada com a religiosidade, o sagrado e a devoção.

Destaca-se a arquitetura das igrejas e templos, esculturas, painéis no teto das igrejas, pinturas, gravuras, afrescos, vitrais, mosaicos, desenhos de passagens bíblicas, utensílios litúrgicos, vestimentas, etc.

Embora haja uma forte relação entre a arte sacra e a arte religiosa, há diferenças entre elas, devido às suas finalidades.

Diferença entre arte sacra e arte religiosa

Arte Sacra

São as manifestações produzidas para fazer parte dos cultos ou rituais divinos e/ou religiosos. Sua função é servir de ornamento para os locais onde os ritos e celebrações religiosas irão ocorrer.

Arte Religiosa

Mantém os valores da religião retratada, mas não é destinada à realização do culto divino ou ambiente sagrado. Ela pode estar nos mais variados locais, como em casa ou ambientes urbanos, como no caso de murais de arte de rua.

Portanto, toda arte sacra é religiosa, entretanto, nem toda arte religiosa pode ser considerada sacra.

Materiais utilizados na Arte Sacra

É importante lembrar que a arte sacra não possui um estilo único e é um reflexo da história e cultura de cada local. Além disso, é fruto de cada contexto humano e das mentalidades dos homens em seu período de produção.

A arte sacra é utilizada por diversas religiões e crenças, por exemplo: a arte cristã, a arte budista, a arte islâmica, a arte religiosa barroca, etc.

Os materiais utilizados no desenvolvimento das obras são os mais diversos, desde madeira, gesso, pedra e, inclusive, o mármore.

No Brasil, o artista Aleijadinho foi grande representante da arte sacra nacional, durante o período colonial, com o estilo barroco brasileiro.

Aleijadinho era escultor, entalhador e arquiteto e suas obras consistem em esculturas em madeira e pedra sabão, além de fachadas e altares de igrejas. Suas principais obras foram: esculturas do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, retábulos e projetos de fachadas de Igrejas.

Mármore através dos séculos 

O mármore é denominado como sendo uma rocha metamórfica, devido à transformação da rocha calcária em mármore, resultante da exposição a alta temperatura e pressões baixas a medianas.

É uma rocha de destaque na decoração e na arquitetura e nunca perde seu charme. Até mesmo na arte sacra, o mármore é apreciado e utilizado através dos séculos.

Pietá

A escultura Pietá, feita por Michelangelo (1475-1564) em 1499, é uma das mais conhecidas obras do artista renascentista e é esculpida em mármore.

A obra, com 174 x 195 cm, representa a cena bíblica em que a Virgem Maria segura em seus braços Cristo – seu filho – já sem vida. Esse tema cristão é chamado de Pietà, que em italiano significa “piedade”. A escultura está localizada na Cidade do Vaticano, na Basílica de São Pedro.

Curiosidade:

No final de sua vida, Michelangelo voltou a dedicar-se ao tema da morte de Cristo e lamento de Maria.

A Pietà Rondanini foi a última obra feita pelo artista – que a produziu dos anos 1550 até 1564 – quando faleceu aos 88 anos.

Também trabalhada em mármore, possui 195 cm de altura e pertence ao Castello Sforzesco, em Milão. Esta escultura não é considerada arte sacra, pois não se encontra em um espaço de cultos e rituais sagrados da religião, portanto é uma arte religiosa. 

A Igreja de Mármore 

Outra obra que é muito conhecida no mundo todo é a Igreja de Mármore de Copenhague, famosa por sua cúpula – de mármore – de 50 metros de altura. 

Seu nome oficial é Frederiks Kirke (Igreja de Frederico) e começou a ser construída por ordem do rei Frederico V em 1749, mas as obras foram paralisadas 20 anos depois por falta de recursos. A construção terminou 150 anos após seu início, em 1899.

A cúpula de mármore da Igreja de Frederico é a parte mais chamativa do templo, devido seus 31 metros de diâmetro e seus 50 metros de altura, constitui a maior cúpula de todos os países escandinavos. 

O interior da cúpula de mármore está decorada com pinturas dos 12 apóstolos intercaladas com medalhões que representam os sacramentos católicos.

Michelangelo Mármores do Brasil 

A Michelangelo possui jazidas próprias, de onde extrai os mármores exclusivos, com diferentes tipos de acabamentos: polido, escovado e levigado, para oferecer ao seu projeto o acabamento perfeito. 

Seja para um projeto residencial, comercial e, também, de arte sacra, na criação de Altar, púlpito, pia batismal e revestimento de paredes e pisos.

Conte com o mármore Michelangelo, que tem o compromisso com a qualidade, garantindo que cada peça tenha um toque único e exclusivo, respeitando a natureza de cada detalhe. Conheça nosso catálogo e eleve seu projeto de decoração ou obra de arte!

× Agende seu horário